Moda à Toa: De volta aos cachos: parte II

De volta aos cachos: parte II

E nossa série sobre a volta dos cachinhos conta hoje com um depoimento muito especial: da jornalista Carol Moura. Nós sempre falávamos sobre essa possibilidade, porque a irmã dela passou pelo processo de transição. Só que pareceria algo bem distante sabe, dai que no mesmo período, por coincidência da vida, mudamos radicalmente.


O cabelo todo na progressiva

Desde pequena via minha mãe, avó, tias, alisarem o cabelo. No meu entendimento de criança, era feio ter cabelo cacheado. Até os 10 anos de idade usava o cabelo cacheado, mas como tinha muito volume, vivia preso ou bagunçado (quando criança odiava pentear o cabelo). Um belo dia uma cabeleireira do bairro onde morava inventou um alisamento mais “fraco” para tirar o volume do cabelo e que poderia ser aplicado em criança. Desde então, não parei mais. Depois dos 20 e poucos anos percebi que meu cabelo estava sem vida e com a chegada da progressiva piorou. Adquiri uma alergia a qualquer progressiva que dava, coçava bastante. Mas, na minha cabeça valia o esforço para não ter o cabelo cacheado. 


No processo de transição

Há dois anos, minha irmã, que é mais velha, resolveu parar de dar química e assumir seus cachos. Na época achei uma bobagem, achava estranho, pensava: que louca! Quando ela fez o Big Chop vi que era realmente sério e senti orgulho pela coragem que ela teve de cortar aquele cabelão que tinha. Daí comecei a enxergar as coisas de outra forma, dei apoio nos momento difíceis e torcia pelo resultado.


O boom da minha coragem foi quando o cabelo dela cresceu um pouco e começou a dar forma. Achei lindo e queria aquilo pra mim. Em novembro de 2014 resolvi parar de vez com a danada da progressiva. Hoje, faz exatamente um ano e nove meses que me libertei. Mesmo com a decisão demorei a mostrar meus cachinhos. Dava chapinha sempre ou escova, pois vi uma blogueira falando que era bom para disfarçar a transição. E essa danada demora a passar. Jesus ilumina a gente e dá paciência! Hahaha. Foi então que resolvi fazer o famoso Big Chop, passei meses escolhendo um corte que ficasse legal com meu rosto.

Com o corte Big Chop

 Não ajuda, fica estranho e você não se reconhece. Vem a tristeza, o arrependimento. Tudo fase, acredite! Escondi novamente com a escova e quando cresceu um pouco resolvi soltar os cachos e estou in love!!

Linda, cacheada e poderosa


Um comentário:

© MODA À TOA - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Eddie Lima.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo