Moda à Toa: De volta aos cachos: Big Chop

De volta aos cachos: Big Chop

A transição capilar também é uma mudança psicológica. Afinal, você precisa se aceitar antes de tudo. É também um sério exercício de paciência ao ver a raiz crescer e decidir não retocá-la com química, esperar o cabelo ir crescendo para depois cortá-lo até chegar ao natural. Tudo isso, é claro, leva muito tempo. No meu caso achei muito tranquilo, pois tinha dado escova progressiva em maio de 2015 e só iria fazer de novo em meados de julho do mesmo ano. Daí que descobri que estava grávida e, como já havia dito antes, meu cabelo era a última coisa que me preocupava naquele momento. 


Fui enrolando com escova de salão mesmo  

No oitavo mês de gestação veio a vontade de cortar. Cheguei no salão e disse para minha cabeleireira: corta tudo, mas vai com calma. Deixei bem curtinho atrás com os cachinhos respirando, mas na frente não tive muita coragem, então o resto de química continuou. Tive meu baby, e novamente o cabelo não tava na minha lista de prioridades. 


Um cacheado tímido

 Três meses depois de parida, a mãe começa a olhar para si - a vaidade vai voltando (pelo menos foi assim comigo). E aquelas tufas de química estavam me incomodando muito. Enquanto o maridovisk ficou com o baby, dei um pulo no salão e disse novamente: corta tudo! Estilo big chop (termo em inglês que significa "grande corte") mesmo. Essa técnica é para quem quer acelerar o processo de transição e/ou tirar a diferença das texturas nesse período (tipo a raiz enrolada se aninhando com as pontas alisadas).


Cachinhos de volta pela primeira vez em 10 anos usando química

Claro que achei mega estranho, quase que irreconhecível. Porque não é só uma questão de achar mais bonito ou não o cabelo liso, é uma identidade que você assumiu a partir do momento que começa a dar relaxamento e progressiva. Com o novo corte assumi uma outra identidade (mais eu, diga-se de passagem), mudei meu jeito de vestir, me senti muito mais bonita. Fora a liberdade do cabelo curtinho, aquele vento no cangote - HAHAHAHAH. Engraçado é que quando voltei para casa, que olhei no espelho, a ficha caiu: como vou prender esse cabelo? E agora?
 
Daí entendi que não tinha mais porque prender, que agora iria me dedicar a cuidar e passar a gostar mais do volume natural dele. Hoje sou #alokadovolume, para quem antes só queria saber de cabelo lambido, isso é uma revolução. #freedom
 
 
Ousadia & Alegria hahahahaha
  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© MODA À TOA - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Eddie Lima.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo