Moda à Toa: Setembro 2016

Tom Zé em minitemporada no Recife


Ele é Baino, mais precisamente da Iará, nascido em 11 de outubro de 1936 - um verdadeiro libriano. Conhecido por ter participado ativamente do movimento Tropicália nos anos 60, se tornou um influente no cenário musical. 

Essa semana ele está nas terras recifenses para uma minitemporada na Caixa Cultural (no Recife Antigo), que iniciou no último dia 28 e vai até o dia 01 de outubro. Infelizmente os ingressos esgotaram com poucas horas de bilheteria aberta. O show tem por nome Tom Zé 80 anos,  em comemoração aos seus anos de vida. 

Tive o prazer de acompanhar o primeiro dia de show que foi, como sempre, um espetáculo levando em consideração a notória irreverência dele no palco e a interação com o público. Ele cantou a música Senhor Cidadão, que está soando na telinha no horário das 21h, e que fez algumas pessoas enxugarem as lágrimas durante a apresentação - inclusive as minhas. Mas tem outras canções de destaque para que vocês acompanhem o trabalho dele, lá vai: Tô; Dor e Dor; Menina Amanhã de Manhã; Augusta, Angélica e Consolação; Happy and; Geração Y; Todos os Olhos; Xique-xique. 
Ufa, agora que vocês já sabem algumas faixas podem pesquisar mais sobre o trabalho deste grande representante da música brasileira.












@luiza.ps

Lu, 24, recife, photographer, analuizawk@gmail.com 
@iandecoletivo cargocollective.com/luizasantana

Você sabe escolher sutiã?

Não sei vocês, mas eu tenho uma enorme dificuldade em escolher sutiã. Apesar de ter um busto, digamos assim, notável, eu adoro os modelos com bojo, dá uma segurança maior. O problema mesmo é a modelagem, tenho vários que estão sem uso justamente porque são desconfortáveis. E nem pensem que é algum mimimi dentro do universo feminino. A escolha errada do sutiã pode causar  dores nas costas, alergia e até problemas à circulação.



O primeiro passo para a escolha do sutiã correto é ver que existem dois tamanhos -  a medida das costas e a medida dos seios. Para aquelas que tem seios pequenos, elas não necessariamente precisam comprar um modelo pequeno, caso as costas sejam largas. O mesmo vale para as que possuem os seios mais volumosos e costas estreitas.  




Para quem desejam aumentar os seios e dar aquela levantadinha, o sutiã com bojo, é uma ótima opção, mas também requer atenção na hora de escolher. Nada de usar um número menor que o seu achando que vai turbinar mais. Isso pode atrapalhar a circulação sanguínea e acelerar o envelhecimento da pele. Os aros metálicos de sustentação devem ser de qualidade, por isso é bom  ficar de olho em todo o acabamento da peça.




Outra dica: vocês sabiam que a flacidez dos seios pode ser acelerada devido a falta de cuidados com a alça do sutiã? Os modelos mais resistente evitam o risco das alças romperem as fibras elásticas da região torácica. Um modelo que está super em alta, e pode ajudar a evitar este tipo de problema, é o sutiã strappy  - vai super bem com uma basiquinha



Especialistas recomendam que os sutiãs devem ser reposto ao longo do tempo levando em consideração como está a elasticidade da peça. O ideal, inclusive, seria troca-lo após seis meses de uso. Tenho certeza que muita gente nem sabia disso. Então ai vai uma dica: não tem dinheiros para viver trocando de sutiã a cada seis meses? HAHAHAHAAH na Compre Fácil Lingerie tem peças incríveis e roupa barata de qualidade. Um site bem bacanudo de lingerie atacado (sem quantidade mínima) com peças masculina, fitness e infantil também.

Ah! Eles estão com uma coleção linda de Primavera-Verão com camisolas, conjuntinhos sexys, calcinha com laço, espartilhos e muitas peças íntimas lindas. 



#ComoUsar: Calça Jogging

Tudo na moda é uma questão de adaptação, nada some por completo. O que era tendência no inverno ganha repaginação no verão e assim vai. É o caso da calça modelo jogging - com elástico na cintura e mais justa nas barras. O modelo esportivo é mais visto no guarda-roupa masculino...BUT... a gente pega emprestado mais essa peça e transforma num look mega estiloso and confortável. Febre na cena streetstyle a peça tem várias versões além do tradicional moletom: couro,  de alfaiataria, colorida e jeans.

Acho que esse tipo de calça combina mais com um bom salto. Dá um toque mais feminino a peça e tira a cara de ciclista que o modelo tem

Como viver no calor da Região Metropolitana com uma calça de moletom gente? Apenas adaptando oras. Vai rolar post sobre uma marca super parceira do blog, a Negreiros Ateliê - sabe quando a gente procura uma boa costureira que entenda exatamente que roupa queremos? Pronto, não tenho mais problema com isso desde que Elayne e seu ateliê entraram na minha vida. Mas, voltando ao assunto, inspirado nesse modelo encomendei minha calça jogging na Negreiros com uma malha mais fresquinha, que imita o moletom, e na cor cinza que é bem curinga.

Essa calça veste super bem e a malha é bem gostosinha (R$ 35). Mesmo com essa t-shirt mais funny (R$ 29,90 na Lojas Renner do Paulista North Way) optei pelo saltinho básico (R$ 99,00 da Via Mia) para não ficar tão esportivo










Ovomaltine agora é da McDonal's. Como assim Brasil?

Tudo bem que "bussiness is business", mas tem coisas que não deveria ser mexidas tipo o famoso milkshake de ovomaltine da Bob's que agora passa a ser da McDonald's, a partir de hoje (14), em todo o Brasil. Tá entendendo nada? 

Seguinte: Desde o final da década de 50 a marca Ovomaltine era parceira da Bob's. Em 2005 a rede de lanchonete fastfood assinou um contrato com exclusividade com a marca brasileira. A McDonald's já oferecia Ovomaltine em suas sobremesas, e segundo o diretor de Marketing McDonald’s Brasil, João Branco, essa parceria está atendendo "a um desejo de muitos consumidores". "Milk-shake está no DNA da marca, nosso fundador, o Ray Croc, era vendedor de máquinas de milk-shakes e esse clássico veio para resgatar essa nossa história", afirmou Branco. 

Tá ligado que se fizermos em casa não fica o mesmo sabor né?
BUT... Apesar  do dramalhão no começo do post, na real o que muda mesmo é que a Bob's vai alterar apenas o nome do seu famoso milkshake para CROCANTE. Os ingredientes continuarão o mesmo, inclusive, o Ovomaltine, ele só não poderá usar essa logomarca para comercializar o produto. Ufa!! Na prática teremos mais uma opção engordativa deliciosa para nos acabarmos de culpa pelas gordurinhas a mais.


Super quero experimentar essa novidade, afinal é gostinho de infância no shopping "modeon"

Confusão né? - é tipo ex integrante de banda que quando anuncia o show vai ter sempre seu nome ligado a banda: hoje tem show de fulaninho, ex integrante de OS BELTRANOS. HAHAHAHAHA

CURIOSIDADE:

O achocolatado com malte de cevada crocante Ovomaltine foi criado no ano de 1904, em Berna, na Suíça e está presente no Brasil há 70 anos. Atualmente, a marca pertence à Associated British Foods (ABF), uma das maiores companhias alimentícias da Europa, dona também das marcas Twinings, Fleischmann e Blue Dragon.

De volta aos cachos: Big Chop

A transição capilar também é uma mudança psicológica. Afinal, você precisa se aceitar antes de tudo. É também um sério exercício de paciência ao ver a raiz crescer e decidir não retocá-la com química, esperar o cabelo ir crescendo para depois cortá-lo até chegar ao natural. Tudo isso, é claro, leva muito tempo. No meu caso achei muito tranquilo, pois tinha dado escova progressiva em maio de 2015 e só iria fazer de novo em meados de julho do mesmo ano. Daí que descobri que estava grávida e, como já havia dito antes, meu cabelo era a última coisa que me preocupava naquele momento. 


Fui enrolando com escova de salão mesmo  

No oitavo mês de gestação veio a vontade de cortar. Cheguei no salão e disse para minha cabeleireira: corta tudo, mas vai com calma. Deixei bem curtinho atrás com os cachinhos respirando, mas na frente não tive muita coragem, então o resto de química continuou. Tive meu baby, e novamente o cabelo não tava na minha lista de prioridades. 


Um cacheado tímido

 Três meses depois de parida, a mãe começa a olhar para si - a vaidade vai voltando (pelo menos foi assim comigo). E aquelas tufas de química estavam me incomodando muito. Enquanto o maridovisk ficou com o baby, dei um pulo no salão e disse novamente: corta tudo! Estilo big chop (termo em inglês que significa "grande corte") mesmo. Essa técnica é para quem quer acelerar o processo de transição e/ou tirar a diferença das texturas nesse período (tipo a raiz enrolada se aninhando com as pontas alisadas).


Cachinhos de volta pela primeira vez em 10 anos usando química

Claro que achei mega estranho, quase que irreconhecível. Porque não é só uma questão de achar mais bonito ou não o cabelo liso, é uma identidade que você assumiu a partir do momento que começa a dar relaxamento e progressiva. Com o novo corte assumi uma outra identidade (mais eu, diga-se de passagem), mudei meu jeito de vestir, me senti muito mais bonita. Fora a liberdade do cabelo curtinho, aquele vento no cangote - HAHAHAHAH. Engraçado é que quando voltei para casa, que olhei no espelho, a ficha caiu: como vou prender esse cabelo? E agora?
 
Daí entendi que não tinha mais porque prender, que agora iria me dedicar a cuidar e passar a gostar mais do volume natural dele. Hoje sou #alokadovolume, para quem antes só queria saber de cabelo lambido, isso é uma revolução. #freedom
 
 
Ousadia & Alegria hahahahaha
  



Estampas Maximalistas


Para a temporada primavera/verão a aposta fica com o mix e cores e releitura de estampas (leia-se estampas maximalistas). Quem dá a dica é a estilista Keila Benício, à frente da Blu K, “O verão pede roupas com shapes fluidos e modelagens soltinhas, que garantem conforto, leveza e feminilidade. Aliado a isso, as estampas surgem para trazer uma atmosfera lúdica e jovial ao look”, explica. 

 
Coleção Viva La Vida  - Foto: Diego Braga

Na cartela de estampas da temporada estão as listras, as étnicas, os geométricos e os florais. “Os florais continuam, mas com uma releitura, os chamados bold flowers, com flores grandes, bastante coloridos e nada convencionais”, conta Keila. As lavagens gráficas mais cleans, como um floral de tons fortes sob um fundo claro, também vão aparecer com bastante força nos looks das fashionistas.


Coleção Viva La Vida - Foto: Diego Braga

Quando o assunto são cores, Keila afirma que os tons de azul, laranja coral, amarelo, verde e branco vão predominar. “Todas as tonalidades que remetem ao mar, praia, natureza e sol estarão em alta. Além deles, nuances de vermelho e efeitos metálicos, como prata, dourado e cobre, também são apostas certas para o verão, seja nas roupas, sapatos ou acessórios”, finaliza.

Coleção Viva La Vida - Foto: Diego Braga

Coleção Viva La Vida - Foto Diego Braga

Feira de design Espaço BORA!

 *Com informações da assessoria do evento

Nos dias 09, 10 e 11 de setembro o Shopping Paço Alfândega recebe a quarta edição do Espaço BORA! que reúne nomes do design do nosso Estado, artes plásticas, música, teatro e palestras. Tudo junto e misturado em uma atmosfera de cultura e diversão.

Espaço Design - Pedro Melo

No espaço exclusivamente dedicado ao design, 70 marcas locais tem a oportunidade de expor e vender seus produtos que vão desde artigos de moda a peças de decoração. Entre os participantes está o Marco Pernambucano da Moda que apresenta dez de suas empresas incubadas, além de designers de renome como Pedro Melo, Guilherme Luigi e Jota Zeroff.
 
Eduardo Amorim e Juliana Souto, os idealizadores do  BORA!
 
Além de promover uma importante vitrine para o design local, Juliana Souto e Eduardo Amorim, responsáveis pela feira, também resolveram investir forte em uma programação voltada a formação. “Sempre achamos importante que a feira enveredasse para este lado, pois esta é uma forma de investir no design local e fazer com que ele cresça ainda mais. É através do BORA! Interagir que conseguimos isso”, comentam os sócios. 

Em parceria com o Centro Pernambucano de Design, Fab Lab, Faculdade Aeso, Berlim Digital e Grupo Verda o BORA! Interagir oferece palestras totalmente gratuitas durante os três dias de evento. Na sexta-feira (9), a partir das 17h, o Fab Lab leva o Fab Night para o Paço Alfândega, que ainda conta com a participação do designer e fundador da DH,LO Daniel da Hora para falar sobre “Branding e inovação: gestão de marcas no mundo hiperconectado”. No sábado (10), às 15h, Rafa Mattos, Pedro Verda e Ludimila Valença, do grupo Verda, batem um papo sobre “Design social”. Às 16h é a vez de Hugo Honijk, sócio da Spark e engenheiro de design industrial, falar sobre “Design industrial - Inovação e tecnologia em diferentes culturas”. Já no domingo (11), último dia da feira, às 16h, participam Paulo Filho e Fellipe Maia, da empresa Berlim Digital, com uma discussão sobre ”Mídia digital para para pequenos negócios”

Guilherme Luigi

Studio Lama

Zezé Estúdio

Nesta edição a já tradicional Galeria de Arte traz obras assinadas pelos artistas Rodrigo Costa, David Alfonso Suárez, Manoel Quitério e Vacilante. Além disso, o Coletivo BORA! Ilustrar - Cândido Simões, Jeff Alan, João Pessoa, Perron Ramos, Rayo, Renato Catita, Sergio Cardoso e Thais Cavalcanti - participa mais uma vez com a realização de live paiting em um grande mural do terraço do Paço Alfândega.

Na programação música, teatro e cinema também tem vez. Para não faltar animação no Fab Night, DJ Hke Koblitz assume a discotecagem. No mesmo dia o Cineclube INCITI também apresenta o filme “Quando sinto que já sei” de Antonio Sagrado, Raul Perez e Anderson Lima. Já DJ Rafoso faz dobradinha comandando as picapes nos dois últimos dias de feira. No sábado ainda rola audição pública, às 18h, do CD How To Destroy A Phalanx Formation, da banda pernambucana Phalanx Formation. No domingo, às 17h30, quem anima a galera é a banda Freveribe e o grupo teatral Arrudêa que se apresenta às 19h com as esquetes “O mago magnífico” e “Programa sem estresse”.

O Espaço BORA! ainda conta com o apoio do Shopping Paço Alfândega e Sebrae. Na sexta-feira (09), a feira começa a partir das 17h. Já no o sábado (10) e no domingo (11), às 14h e 15h, respectivamente. A entrada é gratuita. 

SERVIÇO:
Espaço BORA! 4ª edição
Quando:  Sexta-feira (09 de setembro) das 17h às 22h
Sábado (10 de setembro) das 14h às 22h
Domingo (11 de setembro) das 15h às 21h
Endereço: Rua da Alfândega, 35 - Bairro do Recife, Recife
Entrada Gratuita
Informações: facebook.com/espacobora

#ComoUsar: Patches




Alerta trends: os patches! Pegamos emprestado as peças da galera punk e heavy metal dos anos 70 e 80 e demos um ar mais funny. O que antes era símbolo de rebeldia agora vem com uma pegada mais pop, queridinho de várias it girls. Muitas marcas tem apostado na aplicação dos patches em peças jeans: jaquetas, calças, camisas. Eu acho super bacanudo, porque você pode personalizar aquele jeans velho e sem graça. Além de deixar a peça com ar de exclusividade.


Aproveitei esse mix de estampa para colocar uma peça mais pesada. Essa jaqueta jeans tem poucos patches então não ficou bagunçado e com muita informação até pelos pontos neutros: cinto, sapatos e bolsa todos no tom bege/nude


Detalhes

Não sou muito adepta do "Faça você mesmo", mas para quem gosta de customização os patches são bem legais para dar uma cara nova a bolsas, sapatos e roupas velhinhas

Minha jaqueta é da Marisa do Paulista North Way Shopping - que tá com a promoção "Loucas por Jeans" em que a terceira peça de menor valor sai de graça. Aproveitei que achei o preço da jaqueta muito bacanudo R$ 89,90 e levei dois shorts de cintura alta também R$ 59,90 cada.



Mais verde por favor: Suculentas

Vasinho M

Quer ter planta em casa, mas não leva muito jeito para todos os cuidados minuciosos que elas necessitam ou ainda não tem espaço para criar um verdadeiro jardim? As suculentas são a solução! Conheci pelo instagram um projeto muito legal, @a.varandinha, de Ana Elisa e sua mãe Catarina, com vasinhos personalizados e vários tipos de suculentas. Achei a ideia sensacional e virei #alokadosvasinhos. Os preços variam de acordo com o tamanho dos vasinhos: P, M e G. Tem também os copinhos, os minis e as panelinhas. São várias estampas moderninhas que você pode escolher.




Um pouco mais sobre as suculentas e os cuidados:

1. As suculentas e cactos são típicas do clima árido, quase seco. Então elas são bastante resistentes ao calor. Por isso é muito importante ter cuidado na hora de regá-las (eu já matei duas afogadas sem saber)

2. Excesso de Sol também não é bom para elas. Lugares com luminosidade direta ajudam muito. Aqui em casa coloco elas de manhã onde sol bate e depois deixo-as na sala que é bem clara.

3. Essas plantas se dão melhor em vasos de barro ou de cerâmica, quando impermeabilizados e pintados.

4. As regas podem ser feitas uma vez por semana, em épocas de muito calor. Já nos meses mais frios, basta fazer uma vez por mês ou a cada quinze dias. Para saber se elas já precisam de água basta colocar um palito de dentes na terra e ver se ela está úmida

5. Se achar que colocou água demais, coloque-a no sol e não regue mais. Pode ser que a raiz sobreviva.


Vasinhos: P, minis e copinho
Os vasinhos da @a.varandinha são ótimos para presentear

Esse aqui foi um mimo especial para um casal de amigos que se mudaram recentemente. Quis dar um pouco de verde e amor para o lar deles. Foto: Paulo Higor Nunes

#ComoUsar: Lenço como gargantilha

Sem criatividade para compor um look? Nada como um lenço para explorar mil e uma possibilidades. Ele pode ser usado na cabeça (já rolou dica no #màt AQUI), na bolsa, como cinto e no pescoço é um charme a parte. Dia desses tava querendo sair all jeans, mas com uma pegada diferente. Peguei um lenço herdado da minha mãe, super anos 70 e coloquei no pescoço. Ok, sair assim com o calor de Recife é complicado, mas como iria para locais com ar condicionado foi mais tranquilo. 

Cara de quem tá passando toda plena em frente a Torre Eiffel. HAHAHAHA. E esse max sunglass que está com tudo.

Detalhes :)

A blogger e designer Victória Rocha (@viihrocha), do Blog Todo Estilo , manda super bem na hora de acrescentar o lenço ao look.







De volta aos cachos: parte II

E nossa série sobre a volta dos cachinhos conta hoje com um depoimento muito especial: da jornalista Carol Moura. Nós sempre falávamos sobre essa possibilidade, porque a irmã dela passou pelo processo de transição. Só que pareceria algo bem distante sabe, dai que no mesmo período, por coincidência da vida, mudamos radicalmente.


O cabelo todo na progressiva

Desde pequena via minha mãe, avó, tias, alisarem o cabelo. No meu entendimento de criança, era feio ter cabelo cacheado. Até os 10 anos de idade usava o cabelo cacheado, mas como tinha muito volume, vivia preso ou bagunçado (quando criança odiava pentear o cabelo). Um belo dia uma cabeleireira do bairro onde morava inventou um alisamento mais “fraco” para tirar o volume do cabelo e que poderia ser aplicado em criança. Desde então, não parei mais. Depois dos 20 e poucos anos percebi que meu cabelo estava sem vida e com a chegada da progressiva piorou. Adquiri uma alergia a qualquer progressiva que dava, coçava bastante. Mas, na minha cabeça valia o esforço para não ter o cabelo cacheado. 


No processo de transição

Há dois anos, minha irmã, que é mais velha, resolveu parar de dar química e assumir seus cachos. Na época achei uma bobagem, achava estranho, pensava: que louca! Quando ela fez o Big Chop vi que era realmente sério e senti orgulho pela coragem que ela teve de cortar aquele cabelão que tinha. Daí comecei a enxergar as coisas de outra forma, dei apoio nos momento difíceis e torcia pelo resultado.


O boom da minha coragem foi quando o cabelo dela cresceu um pouco e começou a dar forma. Achei lindo e queria aquilo pra mim. Em novembro de 2014 resolvi parar de vez com a danada da progressiva. Hoje, faz exatamente um ano e nove meses que me libertei. Mesmo com a decisão demorei a mostrar meus cachinhos. Dava chapinha sempre ou escova, pois vi uma blogueira falando que era bom para disfarçar a transição. E essa danada demora a passar. Jesus ilumina a gente e dá paciência! Hahaha. Foi então que resolvi fazer o famoso Big Chop, passei meses escolhendo um corte que ficasse legal com meu rosto.

Com o corte Big Chop

 Não ajuda, fica estranho e você não se reconhece. Vem a tristeza, o arrependimento. Tudo fase, acredite! Escondi novamente com a escova e quando cresceu um pouco resolvi soltar os cachos e estou in love!!

Linda, cacheada e poderosa


Cinema no Jardim

Final de semana tá chegando e com ele uma dica pra aproveitá-lo bem. O Cinema no Jardim já está na sua 3ª edição e vem abordando diversos temas, dessa vez o debate é sobre "Pixação, Arte ou Vandalismo?". 


O filme que será exibido se chama "Pixo" de João Wainer e Roberto T. Oliveira. O Cinema no Jardim é um projeto que visa unir as pessoas para debater sobre vários temos, além de ser uma ação educativa e de reflexão para assuntos cotidianos. E o melhor do evento é que é gratuito. É só chegar com sua cangas, tecidos, almofadas, pipocas e curtir o filme. 


SERVIÇO: 
O que: Cinema no jardim #3 – Pixação - Arte ou Vandalismo?
Quando: Sábado, dia 03/09, das 19 às 22hs 
Quanto: Gratuito 
Onde: Museu Murillo La Greca (Rua Leonardo Bezerra Cavalcanti, 366, Parnamirim, Recife-PE)







@luiza.ps

Lu, 24, recife, photographer, analuizawk@gmail.com 
@iandecoletivo cargocollective.com/luizasantana
© MODA À TOA - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Eddie Lima.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo