Moda à Toa

Alerta Trends: Brincos de Acrílico ou Resina - Vamos pagar a língua?

O perfume oitentinha vem pairando na sessão de acessórios. E um grande sucesso dessa década (visto por muitos como MEGA cafona) são os brincos em resina, de preferência maximalistas. Quem não usou na época ou criticou, provavelmente está pagando a língua. Com o cabelo mais curtinho tenho procurado ousar nos acessórios, entre eles, os brincos grandões de acrílico ou resina, com formas geométricas e desenhos divertidos. Já que é tendência você pode encontrar modelos mais discretos, que combina com looks de trabalho e até de festas ou abusar dos modelos mais coloridos para uma composição mais casual, despojada. Como eles chamam atenção por si só prefiro não usar junto com colar, pulseira e anel, acho informação demais.
As lojas estão apostando alto nessa tendência. 1. Brinco Bauhaus da Banana Split Acessórios (comprei na lojinha do Zoco Café) R$35 // 2. Concha e 3. Com detalhes em strass na Belle Bijou (do Paulista North Way) R$ 20 // 4. Brinco Boca e 5. Brinco Abacaxi  são do Club da Miçanga (do Shopping Recife) R$ 24,90 e R$ 19,90 respectivamente








De volta aos cachos: Produtinhos para Transição Capilar

Quando você fala em abandonar a química dos cabelos uma das primeiras coisas que se ouve é: você irá economizar muito!...BUT...não concordo muito. Você apenas troca as mil escovas progressivas que existem por ai (chocolate, morango, japonesa, marroquina,etc) por mil cremes e óleos que prometem cachos perfeitos. Como uma típica geminiana, ter várias opções é um problema. Então pesquisei muito antes de me arriscar nesse universo cacheado.

No processo de transição conheci a Lola Cosmetics. Difícil não se apaixonar pelas embalagens, pelo mkt engraçadinho e, o mais importante, pela qualidade dos produtos. Foi com a Lola que conheci a técnica No Poo e Low Poo.

Comprei a linha Curly Wurly - Abaixo a Ditadura dos Lisos no Mundo do Cabeleireiro do Shopping Recife
Basicamente a técnica de lavagem Low Poo quer dizer "pouco-shampoo", neste caso o shampoo é livre de agentes pesados derivado de petróleo, parafina, silicone, e do Lauril Sulfato de Sódio - um dos agentes agressivos mais comum . Esse produto tem como objetivo  manter a oleosidade e proteção natural dos cabelos, principalmente os das cacheadas. Gostei muito desse shampoo da Lola e apesar da embalagem pequena ele rende demais, pelo menos no meu cabelo, fora que o cheirinho é uma delícia.

Já a lavagem No-Poo, quer dizer "nenhum-shampoo", dispensando totalmente as substâncias químicas. Mas para aderir a técnica todos os outros produtos não devem conter óleo mineral, parafina e silicones insolúveis que precisam do sulfato para serem retirados. Esse condicionador da Lola também funcionou legal no meu cabelo. Uma vez na semana usava ele no lugar do shampoo e realmente senti o couro cabeludo limpo e os fios mais leves. Ah e tem mais, lavar o cabelo com o condicionador é chamado de co-wash. Haja termos e técnicas hein?!

 Por fim o pudding da linha Curly Wurly. Ele é uma espécie de tratamento, mas sem enxague. Sua fórmula é enriquecida aminoácidos de arroz, óleo de Jojoba e extrato de Aloe Vera. Ele realmente não deixa o cabelo oleoso e dá uma forma legal nos cachos. ´Tem um cheirinho cítrico ótimo e a textura bem consistente. Apesar da embalagem falar que é para usar quantidade generosa, no meu cabelo não precisei usar tanto assim. Um pouco já espalhava super bem. 


No processo de transição ainda com o restinho de escova progressiva nas pontas
Sobre valores...Quando comprei no ano passado eles estavam uns R$ 10 reais mais baratos que hoje em dia.  Não tenho certeza de quanto, mas a média é de R$ 40 o shampoo e condicionado (cada) e uns R$ 54 o pudding. Pretendo comprar novamente a linha, pois funcionou muito nesse processo, mas por enquanto tenho outros produtos para testar.

Tom Zé em minitemporada no Recife


Ele é Baino, mais precisamente da Iará, nascido em 11 de outubro de 1936 - um verdadeiro libriano. Conhecido por ter participado ativamente do movimento Tropicália nos anos 60, se tornou um influente no cenário musical. 

Essa semana ele está nas terras recifenses para uma minitemporada na Caixa Cultural (no Recife Antigo), que iniciou no último dia 28 e vai até o dia 01 de outubro. Infelizmente os ingressos esgotaram com poucas horas de bilheteria aberta. O show tem por nome Tom Zé 80 anos,  em comemoração aos seus anos de vida. 

Tive o prazer de acompanhar o primeiro dia de show que foi, como sempre, um espetáculo levando em consideração a notória irreverência dele no palco e a interação com o público. Ele cantou a música Senhor Cidadão, que está soando na telinha no horário das 21h, e que fez algumas pessoas enxugarem as lágrimas durante a apresentação - inclusive as minhas. Mas tem outras canções de destaque para que vocês acompanhem o trabalho dele, lá vai: Tô; Dor e Dor; Menina Amanhã de Manhã; Augusta, Angélica e Consolação; Happy and; Geração Y; Todos os Olhos; Xique-xique. 
Ufa, agora que vocês já sabem algumas faixas podem pesquisar mais sobre o trabalho deste grande representante da música brasileira.












@luiza.ps

Lu, 24, recife, photographer, analuizawk@gmail.com 
@iandecoletivo cargocollective.com/luizasantana

Você sabe escolher sutiã?

Não sei vocês, mas eu tenho uma enorme dificuldade em escolher sutiã. Apesar de ter um busto, digamos assim, notável, eu adoro os modelos com bojo, dá uma segurança maior. O problema mesmo é a modelagem, tenho vários que estão sem uso justamente porque são desconfortáveis. E nem pensem que é algum mimimi dentro do universo feminino. A escolha errada do sutiã pode causar  dores nas costas, alergia e até problemas à circulação.



O primeiro passo para a escolha do sutiã correto é ver que existem dois tamanhos -  a medida das costas e a medida dos seios. Para aquelas que tem seios pequenos, elas não necessariamente precisam comprar um modelo pequeno, caso as costas sejam largas. O mesmo vale para as que possuem os seios mais volumosos e costas estreitas.  




Para quem desejam aumentar os seios e dar aquela levantadinha, o sutiã com bojo, é uma ótima opção, mas também requer atenção na hora de escolher. Nada de usar um número menor que o seu achando que vai turbinar mais. Isso pode atrapalhar a circulação sanguínea e acelerar o envelhecimento da pele. Os aros metálicos de sustentação devem ser de qualidade, por isso é bom  ficar de olho em todo o acabamento da peça.




Outra dica: vocês sabiam que a flacidez dos seios pode ser acelerada devido a falta de cuidados com a alça do sutiã? Os modelos mais resistente evitam o risco das alças romperem as fibras elásticas da região torácica. Um modelo que está super em alta, e pode ajudar a evitar este tipo de problema, é o sutiã strappy  - vai super bem com uma basiquinha



Especialistas recomendam que os sutiãs devem ser reposto ao longo do tempo levando em consideração como está a elasticidade da peça. O ideal, inclusive, seria troca-lo após seis meses de uso. Tenho certeza que muita gente nem sabia disso. Então ai vai uma dica: não tem dinheiros para viver trocando de sutiã a cada seis meses? HAHAHAHAAH na Compre Fácil Lingerie tem peças incríveis e roupa barata de qualidade. Um site bem bacanudo de lingerie atacado (sem quantidade mínima) com peças masculina, fitness e infantil também.

Ah! Eles estão com uma coleção linda de Primavera-Verão com camisolas, conjuntinhos sexys, calcinha com laço, espartilhos e muitas peças íntimas lindas. 



#ComoUsar: Calça Jogging

Tudo na moda é uma questão de adaptação, nada some por completo. O que era tendência no inverno ganha repaginação no verão e assim vai. É o caso da calça modelo jogging - com elástico na cintura e mais justa nas barras. O modelo esportivo é mais visto no guarda-roupa masculino...BUT... a gente pega emprestado mais essa peça e transforma num look mega estiloso and confortável. Febre na cena streetstyle a peça tem várias versões além do tradicional moletom: couro,  de alfaiataria, colorida e jeans.

Acho que esse tipo de calça combina mais com um bom salto. Dá um toque mais feminino a peça e tira a cara de ciclista que o modelo tem

Como viver no calor da Região Metropolitana com uma calça de moletom gente? Apenas adaptando oras. Vai rolar post sobre uma marca super parceira do blog, a Negreiros Ateliê - sabe quando a gente procura uma boa costureira que entenda exatamente que roupa queremos? Pronto, não tenho mais problema com isso desde que Elayne e seu ateliê entraram na minha vida. Mas, voltando ao assunto, inspirado nesse modelo encomendei minha calça jogging na Negreiros com uma malha mais fresquinha, que imita o moletom, e na cor cinza que é bem curinga.

Essa calça veste super bem e a malha é bem gostosinha (R$ 35). Mesmo com essa t-shirt mais funny (R$ 29,90 na Lojas Renner do Paulista North Way) optei pelo saltinho básico (R$ 99,00 da Via Mia) para não ficar tão esportivo










Ovomaltine agora é da McDonal's. Como assim Brasil?

Tudo bem que "bussiness is business", mas tem coisas que não deveria ser mexidas tipo o famoso milkshake de ovomaltine da Bob's que agora passa a ser da McDonald's, a partir de hoje (14), em todo o Brasil. Tá entendendo nada? 

Seguinte: Desde o final da década de 50 a marca Ovomaltine era parceira da Bob's. Em 2005 a rede de lanchonete fastfood assinou um contrato com exclusividade com a marca brasileira. A McDonald's já oferecia Ovomaltine em suas sobremesas, e segundo o diretor de Marketing McDonald’s Brasil, João Branco, essa parceria está atendendo "a um desejo de muitos consumidores". "Milk-shake está no DNA da marca, nosso fundador, o Ray Croc, era vendedor de máquinas de milk-shakes e esse clássico veio para resgatar essa nossa história", afirmou Branco. 

Tá ligado que se fizermos em casa não fica o mesmo sabor né?
BUT... Apesar  do dramalhão no começo do post, na real o que muda mesmo é que a Bob's vai alterar apenas o nome do seu famoso milkshake para CROCANTE. Os ingredientes continuarão o mesmo, inclusive, o Ovomaltine, ele só não poderá usar essa logomarca para comercializar o produto. Ufa!! Na prática teremos mais uma opção engordativa deliciosa para nos acabarmos de culpa pelas gordurinhas a mais.


Super quero experimentar essa novidade, afinal é gostinho de infância no shopping "modeon"

Confusão né? - é tipo ex integrante de banda que quando anuncia o show vai ter sempre seu nome ligado a banda: hoje tem show de fulaninho, ex integrante de OS BELTRANOS. HAHAHAHAHA

CURIOSIDADE:

O achocolatado com malte de cevada crocante Ovomaltine foi criado no ano de 1904, em Berna, na Suíça e está presente no Brasil há 70 anos. Atualmente, a marca pertence à Associated British Foods (ABF), uma das maiores companhias alimentícias da Europa, dona também das marcas Twinings, Fleischmann e Blue Dragon.

De volta aos cachos: Big Chop

A transição capilar também é uma mudança psicológica. Afinal, você precisa se aceitar antes de tudo. É também um sério exercício de paciência ao ver a raiz crescer e decidir não retocá-la com química, esperar o cabelo ir crescendo para depois cortá-lo até chegar ao natural. Tudo isso, é claro, leva muito tempo. No meu caso achei muito tranquilo, pois tinha dado escova progressiva em maio de 2015 e só iria fazer de novo em meados de julho do mesmo ano. Daí que descobri que estava grávida e, como já havia dito antes, meu cabelo era a última coisa que me preocupava naquele momento. 


Fui enrolando com escova de salão mesmo  

No oitavo mês de gestação veio a vontade de cortar. Cheguei no salão e disse para minha cabeleireira: corta tudo, mas vai com calma. Deixei bem curtinho atrás com os cachinhos respirando, mas na frente não tive muita coragem, então o resto de química continuou. Tive meu baby, e novamente o cabelo não tava na minha lista de prioridades. 


Um cacheado tímido

 Três meses depois de parida, a mãe começa a olhar para si - a vaidade vai voltando (pelo menos foi assim comigo). E aquelas tufas de química estavam me incomodando muito. Enquanto o maridovisk ficou com o baby, dei um pulo no salão e disse novamente: corta tudo! Estilo big chop (termo em inglês que significa "grande corte") mesmo. Essa técnica é para quem quer acelerar o processo de transição e/ou tirar a diferença das texturas nesse período (tipo a raiz enrolada se aninhando com as pontas alisadas).


Cachinhos de volta pela primeira vez em 10 anos usando química

Claro que achei mega estranho, quase que irreconhecível. Porque não é só uma questão de achar mais bonito ou não o cabelo liso, é uma identidade que você assumiu a partir do momento que começa a dar relaxamento e progressiva. Com o novo corte assumi uma outra identidade (mais eu, diga-se de passagem), mudei meu jeito de vestir, me senti muito mais bonita. Fora a liberdade do cabelo curtinho, aquele vento no cangote - HAHAHAHAH. Engraçado é que quando voltei para casa, que olhei no espelho, a ficha caiu: como vou prender esse cabelo? E agora?
 
Daí entendi que não tinha mais porque prender, que agora iria me dedicar a cuidar e passar a gostar mais do volume natural dele. Hoje sou #alokadovolume, para quem antes só queria saber de cabelo lambido, isso é uma revolução. #freedom
 
 
Ousadia & Alegria hahahahaha
  



© MODA À TOA - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Eddie Lima.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo